Papel do zinco no controle da obesidade



O mineral zinco  é um dos minerais mais abundante no homem e exerce várias funções metabólicas. Sua maior concentração se dá no fígado, pâncreas ossos e músculos. Ele compete com o cálcio, ferro e fósforo e uma alimentação rica em fibras pode diminuir sua absorção.

 

Suas principais fontes são: ostras, germe de trigo, carne vermelha, fígado, ricota, amendoim, queijo, arroz integral, leite e ovos.

 

Entre suas funções principais: promove a liberação do hormônio do crescimento, participa da atividade normal da insulina, melhora a  atividade do sistema imunológico, tem função antioxidante. Participa também da síntese e degradação dos carboidratos, lipídeos e proteínas, podendo desempenhar papel importante na regulação do apetite regulando a produção e secreção de leptina.

 

A leptina é uma substância produzida pelo adipócito, leva a uma maior queima calórica e uma diminuição da ingestão alimentar.

 

Indivíduos obesos apresentam elevados níveis plasmáticos de leptina, cerca de cinco vezes mais que aqueles encontrados em pessoas magras. Sabemos que a deficiência de zinco reduz os níveis de leptina ao passo que o excesso deste hormônio reduz a taxa de zinco no sangue.

 

Sugere-se acrescentar este mineral na dieta de pacientes obesos em regime alimentar de dieta hipocalórico para redução de gordura corporal.



Dra. Sylvana Braga
Pós Graduada em Ortomolecular, Reumatologia, Fisiatria, Clínica Médica, Antienvelhecimento e Estética Ortomolecular.
Autora do Livro Dieta Ortomolecular.










líbero+

Copyright © Dieta Ortomolecular - Dra. Sylvana Braga - Todos os direitos reservados